Confira momentos da oficina no Nordeste com cobertura especial realizada pelos jovens do Projeto Baleia Jubarte.

Participantes da Região Nordeste compartilham experiências e realizam exercícios para alimentar a Plataforma MonitoraEA.

Coordenação: Ana Patrícia Arantes (FunBEA)

Texto  Enzo Angelo Reis de Oliveira, 18 anos

Entrevistas: Theógnes Freitas

Fotos: Enzo Angelo Reis de Oliveira, Eduardo Melo (Baleia Jubarte) e João Raimundo (Ascom Bahia)

Conheça algumas das atividades desenvolvidas na Oficina de Formação de Formadores em Monitoramento e Avaliação de Projetos e Políticas Públicas de Educação Ambiental

O evento realizado na Bahia, Praia do Forte, no Instituto Baleia Jubarte trouxe educadores ambientais dos sete estados do nordeste que juntos, pensaram políticas públicas, com vistas a mudar o necessário e mobilizar mais pessoas para essa área.

As oficinas aconteceram em três dias, no primeiro foi realizada a abertura geral  com uma mesa institucional e apresentações da Anppea – (Articulação Nacional de Políticas Públicas de Educação Ambiental), Secretarias de Estado do Meio Ambiente e da Educação, além do Instituto Baleia Jubarte. No segundo dia,  26 de março, todos puderam se conhecer e trabalhar em grupo. Pela manhã, os participantes ganharam duas cartolinas, uma era para a apresentação – quem eu sou? de onde? A qual Instituição pertenço? a outra era para a definição do grupo sobre – o que é política pública? e qual a atuação de cada instituição presente dentro das políticas públicas?

Pela tarde, as experiências foram relacionadas aos indicadores de políticas públicas de educação ambiental que são a base da Plataforma MonitoraEA, todos receberam um questionário para ver como serão as perguntas no site, como se já fosse a plataforma online, porém no papel. Com isto os participantes exercitaram um pouco o funcionamento da Plataforma.

No dia seguinte, as atenções foram para o repasse das discussões do dia anterior, e em seguida partiram para as ações necessárias para se cumprir as 16 horas a distância, (além destas 20 presenciais que foram cumpridas na oficina aqui na Praia do Forte), os participantes levaram para sua cidade ou estado a missão de reunir educadores e gestores, que irão preencher ou alimentar a Plataforma MonitoraEA.

CONFIRAM ALGUNS DEPOIMENTOS:

A oficina têm objetivos de, além de formar formadores, construir um banco de dados. Vamos coletar dados a partir dos 27 indicadores que existem. O formulário será respondido pelos executores de políticas públicas de EA e partir disso  vamos criar o banco de dados piloto” declara Maria Henriqueta Andrade Raymunda, Coordenadora da Secretaria Executiva da Anppea – Articulação Nacional de Políticas Públicas de Educação Ambiental.

A oficina aponta diretrizes de mensuração e também agrega coisas novas para o educador/educadora, turista e comunidade”. Carolina Soares, bióloga, com experiência na área de turismo, que reconheceu algumas diretrizes no seu projeto por meio dos indicadores apresentados.

“Eu destacaria 2 indicadores que já aplicamos: um na dimensão pedagógica, todas nossas ações têm sempre a preocupação de ser um processo pedagógico; o outro da dimensão dialógica. Os indicadores dessas 2 dimensões são os mais presentes nas nossas ações até o momento” disse Zanna Matos, da secretaria de Meio Ambiente do Estado da Bahia.

29 comentários sobre “Confira momentos da oficina no Nordeste com cobertura especial realizada pelos jovens do Projeto Baleia Jubarte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.