Eixos transversais

24 de janeiro de 2020

O curso não é composto por disciplinas e sim por eixos transversais. A principal diferença entre as disciplinas e os eixos transversais é que as disciplinas são partes do conhecimento segmentadas para serem especificadas. Os eixos transversais são áreas importantes no currículo do curso que permeiam todo o processo educador de forma articulada e contextualizada.

Os eixos transversais são: utopia, conjuntura e espiritualidade; educação ambiental; intervenção e conhecimento científico e políticas públicas de transição para sociedades sustentáveis. Além desses eixos, também haverá disciplinas optativas que possibilitem aos estudantes o aprofundamento em temas do seu interesse e que dê subsídios para o projeto de intervenção no município (veja abaixo mais detalhes sobre cada um dos eixos transversais e optativas).

 

Utopia, espiritualidade e conjuntura

  • Objetivo: Conhecer e dialogar sobre utopias e utopistas de distintos tempos e espaços, no campo da ciência, da espiritualidade e da política, nelas buscando subsídios para o delineamento pessoal e de projetos compartilhados de sociedade e de futuro, adequados à realidade cultural e socioambiental do presente.

  • Ementa: Reflexões e diálogos sobre princípios, valores, ideologia, utopia, filosofia, espiritualidade, trajetória de vida entre outros visando ambientalizar a dimensão pessoal no processo do curso.

Educação Ambiental

  • Objetivo: Aprofundar os conhecimentos teóricos dos participantes sobre a questão educacional voltada a resolução de problemas ambientais, oferecendo um conjunto de técnicas e métodos que podem ser utilizados em ações educadoras ambientalistas.

  • Ementa: Histórico, correntes e tendências, fundamentos, Tratado de EA para Sociedades Sustentáveis e Responsabilidade Global, etc. Educação – Projeto Político Pedagógico territorial, participação e controle social, ensino/aprendizagem, didática, pedagogia, epistemologia, os sete saberes necessários à educação do futuro e os quatro aprendizados essenciais para o século XXI, segundo o Relatório Delors. Ambientalismo – ecologia, ambientalismo e outros movimentos sociais, sustentabilidade socioambiental, desenvolvimento sustentável, sociedades sustentáveis, barbárie. Coletivos, redes e outras estratégias de organização – dos círculos de aprendizagem participativa sobre meio ambiente e qualidade de vida à cidadania planetária; das comissões municipais de meio ambiente à governança e governabilidade dos tratados internacionais, passando pelos coletivos educadores regionais e os processos instituintes que dialogam com a institucionalização do campo ambiental.

Intervenção e conhecimento científico

  • Objetivo: Contribuir para o desenvolvimento de pesquisas-intervenções educacionais, individuais e coletivas que exercitem a construção do conhecimento como práxis.

  • Ementa: elaboração de projetos, mapeamentos e diagnósticos, estratégias de pesquisa e intervenção educadora, teorias do conhecimento científico e educomunicação, trabalho de conclusão do curso.

Políticas públicas de transição para sociedades sustentáveis

  • Objetivo: Contribuir para o aprofundamento da compreensão sobre políticas públicas e correlatos, exercitando o fazer política cotidianamente, bem como oferecer subsídios teóricos e práticos para dar escala às intervenções educadoras ambientalistas.

  • Ementa: compreensão do conceito e outros correlatos (Estado, representação política, conjuntura, política, etc.); conhecimento e análise de políticas públicas de Meio Ambiente e Educação Ambiental. Política do cotidiano.

Optativas

  • Objetivo: Possibilitar aos estudantes o aprofundamento teórico e prático em assunto de seu interesse.

  • As “disciplinas” optativas podem ser cursadas no território em que o estudante atua (mediante apresentação de certificado/relato) ou serem escolhidas no cardápio de “disciplinas” optativas oferecidas por este curso;